Será Portugal um paraíso assim tão seguro?

Os estudos apontam para que sim. A opinião pública geral também. 

Mas a verdade é que houve uma quebra acentuada da confiança nos últimos meses. A questão agora é: a que ponto chega esta eventual sensação de insegurança?

Será Portugal um paraíso assim tão seguro? Os estudos apontam para que sim. A opinião pública geral também. Mas a verdade é que houve uma quebra acentuada da confiança nos últimos meses. A questão agora é: a que ponto chega esta eventual sensação de insegurança?

Em 2020, Portugal era o país mais seguro da União Europeia e o terceiro país mais seguro a nível mundial. Em 2021, perdeu este lugar caindo da terceira para a quarta posição, ultrapassado pela Dinamarca. O relatório é do Institute for Economics & Peace e dá o primeiro lugar da tabela à Islândia.

Isto merece a nossa atenção. Não podemos esquecer-nos de que a segurança é fator decisivo para:

  • captar investimento
  • atrair turistas
  • reforçar a imagem e credibilidade do país

Já em 2022, o site “International Living” destacou Portugal em quarta posição no ranking dos melhores países para se viver durante a reforma. Eis o que o estudo destacou: as praias portuguesas, o serviço de saúde, o baixo custo de vida e a segurança. Sim, a segurança.

Por isso sim, é verdade que Portugal continua a ser um dos paraísos mais bem guardados e seguros do mundo. Mas isso não é motivo para adormecer à sombra. Mas antes para agir já. E sobretudo a três níveis.

Um novo fôlego ao Turismo
Depois de dois anos muito penosos, está na hora de re-impulsionar uma das atividades que mais contribuem para o PIB do país: o turismo.

  • retomar atividades que vinham crescendo e dando uma identidade muito própria ao país como o turismo de natureza, turismo de negócios, e turismo de saúde;
  • reforçar atividades que tiram melhor partido dos nossos recursos naturais, como as experiências de rio e mar, a gastronomia e os percursos de charme;
  • apostar na formação e informação das nossas pessoas para que possamos VIR a ser os mais qualificados em customer care e personalização de experiência.

 
Mas esta consciência traz-nos uma responsabilidade acrescida. E isso significa não esquecer que no ranking das decisões de escolha de milhões de turistas em todo o mundo em 2022 estará uma única palavra: Segurança.
 
Uma nova dinâmica na gestão de eventos
 
De negócios. Ou de lazer. Congressos científicos. Eventos desportivos. Ou concertos de música. A categoria de evento não é tão importante quanto percebermos que são e vão continuar a ser uma das principais fontes de dinamização turística do território.
 
Agora a questão é: estão os operadores nacionais preparados para lidar com as novas exigências dos consumidores numa era pós-pandemia e em matéria de segurança? Há uma nova forma de psicologia comportamental.
 
87% afirmam-se disponíveis para participar quando exista uma abordagem de rastreio e deteção sem toque.
 
O estudo é da Harris Poll, a entidade responsável pelos principais estudos à opinião pública feitos nos Estados Unidos em período COVID, revela que os participantes em eventos estão tão preocupados com o vírus quanto com a sua integridade física.
 
Museus, Galerias de Arte, Salas de Espetáculos, Venues, Recintos de Festivais, Recintos Desportivos, podem e devem adotar uma nova estratégia de Segurança.
 
Reforço do capital de confiança das empresas
As empresas, como a sua, são um dos maiores ativos do país. E a captação de investimento estrangeiro mantém-se como uma das grandes medidas de dinamização económica para 2022.  
 
Em 2021, o investimento direto estrangeiro bateu recordes. Foi 229% superior ao último máximo histórico, registado em 2019, São dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).
 
Neste contexto, o investimento em arquiteturas internas de segurança nas empresas torna-se um imperativo ainda maior. A segurança, a par com a avaliação de risco financeira, é um dos fatores chave numa análise de viabilidade de investimento.
 
Prioridade máxima à segurança 
São cinco as maiores vantagens de uma aposta estratégica em segurança:

  • reforço dos índices de confiança
  • incremento da notoriedade e reputação
  • maior competitividade
  • proteção de dados e controlo de danos
  • adaptação dinâmica à mudança

 
São objetivos de que partilha para o seu negócio em 2022? Então há algumas propostas concretas que temos para fazer-lhe. Envie-nos hoje um email e descubra quais são!
Sílvia Silvério
Account Manager – Security Screening
silvia@eactech.pt
914 095 215 / 253 814 911

Deixe uma resposta

×
This site is registered on wpml.org as a development site.